Há nuvens que ajudam a curar. Quer ser uma?

 In Notícias

Há uma “Nuvem” que todas as noites vem ler histórias a crianças internadas em hospitais para as ajudar a ter uma noite mais tranquila. A “Nuvem” ainda não cruzou os céus de Leiria, mas está a um pequeno passo de o fazer.

A Associação Nuvem Vitória vai abrir um núcleo de voluntários na região, na sequência de um protocolo estabelecido com o Centro Hospitalar de Leiria. O objetivo é  dar corpo à missão com que foi fundada em 2016: “desenvolver e promover materiais, ferramentas e competências que propiciem um ambiente favorável a uma noite de sono recuperadora junto de crianças hospitalizadas”.

A partir de junho, as crianças internadas na unidade pediátrica do Hospital de Santo André vão poder usufruir do trabalho de 80 voluntários “formados para contarem histórias de embalar e para criarem um ambiente propício ao sono”, adianta a equipa da associação em comunicado. Em Leiria, estima-se que venham a ser realizadas 660 ações por mês, contadas mais de 3 mil histórias e abrangidos 7.900 internamentos ao longo de um ano.

Neste momento estão abertas as inscrições para “nuvens” em Leiria, através do site da associação. Para testar a apetência e motivação dos voluntários, a associação sugere que cada um coloque a si próprio as seguintes questões: “Adoro ler e contar histórias? Tenho mais de 21 anos? Tenho 3/4 noites livres por mês entre as 19h30 e as 22h? Tenho muito sentido de compromisso e responsabilidade? Identifico-me com a causa e os valores da Nuvem?” Se as respostas forem positivas, estão reunidos os requisitos essenciais para ser “Nuvem”.

Porém, é necessário integrar previamente um fim de semana intenso de formação, entre 17 e 19 de maio. “Quem quer ser Nuvem precisa de se comprometer”, refere a associação na sua página online. “Precisa ainda de saber que ser voluntário, em ambiente hospitalar, exige que se conheçam e cumpram escrupulosamente uma série de regras”.

O alargamento da ação à zona de Leiria resulta de uma candidatura ao programa “Parcerias para o Impacto – Portugal Inovação Social” que cobre 70%. O restante é assegurado pelo Grupo Mello Saúde que apoia esta iniciativa no âmbito do seu programa de cidadania empresarial.

Originalmente publicado em Região de Leiria

Notícias Recentes